terça-feira, 20 de abril de 2010

PLANEJAMENTO EDUCACIONAL FUNDAMENTOS TEÓRICOS E PRÁTICOS

PLANEJAMENTO EDUCACIONAL
FUNDAMENTOS TEÓRICOS E PRÁTICOS

Waldeni Monteiro Fontes
Graduada em Ciências Biológicas – 2006/1(ULBRA)
Especialista em Metodologia de Ensino para Educação Básica
Prof. Ms. Berilo de Sousa Lopes


RESUMO
Este artigo tem como objetivo apresentar estudo realizado em sala de aula da pós-graduação Latu Sensu, no curso de Metodologia de Ensino para Educação Básica, tendo como disciplina Planejamento Educacional Fundamentos Teóricos e Práticos. No desenvolvimento deste trabalho, abordará termos relevantes na área da educação como: planejamento educacional,  o mesmo será desenvolvido através de leituras em livros, e textos e artigos avulsos, objetivando uma compreensão destes conteúdos já estudados em sala de aula.

Palavra Chave: planejamento, tipos de planejamento, plano, tipos de plano.

 1 – INTRODUÇÃO

          A educação como processo, jamais poderá ser desenvolvido isoladamente ou fora de um contexto nacional, regional e comunitário da escola na qual o homem está inserido, como agente das circunstâncias existenciais. Por isso todo processo educacional requer um planejamento a nível de escola e a nível de ensino. Haja vista que o planejamento faz parte de toda e qualquer instituição, empresa, organização grupal setores de trabalho e  educação, constituindo dessa forma a racionalidade organizacional, pela seleção de espaço e tempo definindo então a onde pode ou quer chegar. Conforme (Chiavenato, 2000, p195) planejar é definir objetivos, e escolher antecipadamente o melhor curso de ação para alcançá–los, o planejamento define onde se pretende chegar, o que deve ser feito, quando, como e em que seqüência.

2 – DESENVOLVIMENTO

2.1 – PLANEJAMENTO

           Planejamento Educacional é antes de tudo a aplicação da própria educação àquilo que os verdadeiros educadores se esforçam para inculcar em seus alunos. É, portanto a manipulação e a racionalidade da organização em geral, como em instituições sociais dentre as quais a educação. O mesmo se define como um processo de previsão de necessidades e racionalização de empregos dos meios materiais e dos recursos humanos disponíveis a fim de alcançar objetivos concretos em prazos determinados e em etapas definidas, a partir do conhecimento e avaliação científica (MARINEZ, OLIVEIRA, 1977, p11). O ato de planejar requer habilidades para prever uma ação acertada e o planejamento requer um conhecimento da realidade das urgências e necessidades da escola.. É o planejamento que determina e orienta todas as etapas do ato de planejar. Um planejamento educacional, precisa envolver alguns aspectos importantes como: abordagem racional e cientifica dos problemas, determinação dos objetivos, recursos e metas específicas a serem atingidas e em prazos definidos.


2.2 - TIPOS DE PLANEJAMENTO


 2.2.1 - Planejamento Curricular


           É o processo de tomada de decisões sobre a dinâmica da ação escolar (MEEGOLLA;  SANT’ANNA , 1995, p52). É a previsão sistemática e ordenada de toda a vida escolar do aluno, instrumento que orienta a educação como processo dinâmico integrado de todos os elementos que integram para a consecução dos objetivos, tanto dos alunos como os da escola. Envolve as situações de ensino e aprendizagem assim como toda ação pedagógica da escola. É através do projeto curricular que a escola realiza seu trabalho e implementa os princípios da educação. Para MEEGOLLA; SANT’ANNA,  as fases do planejamento curricular se constituem em três momentos básicos que são: mapeamento, diagnóstico e estudo da realidade  social  política, econômica e cultural a que se insere a escola. Num segundo momento, tem-se a elaboração da filosofia e missão do trabalho pedagógico. O terceiro momento é o estudo dos fatores que facilitam ou prejudicam o processo educacional, a partir do entendimento e análise das concepções e tendências educacionais.


2.2.2 - Planejamento de Ensino:


           É também fundamental no contexto educacional, pois o mesmo envolve educando e educadores. É o processo de decisões sobre atuação concreta dos professores no cotidiano de seu trabalho pedagógico, em constantes interações entre professores e alunos (PADILHA, 2001, p. 33). Inclui as atividades a serem desempenhadas pelo professor, estabelecendo objetivos, conteúdos, a metodologia de ensino os recursos e critérios de avaliação.

 2.2.3 - Planejamento Escolar:

 É um roteiro, um guia um manual constante que direciona a linha de pensamento e ação dos professores em relação à aprendizagem dos seus alunos. O professor deve escolher um plano que melhor atende a sua realidade e a de seus alunos, enquanto que os setores pedagógicos devem oferecer propostas e orientações aos professores de como devem planejar, mas quem decide o modelo é a realidade dos alunos, em consonância com o professor e o projeto político pedagógico da escola.


2.2.4 - Planejamento de Aula


          Instrumento individual de trabalho tendo como fundo a aula e a sala de aula. A aula é a parte integrante de um plano de curso que por sua vez integra a proposta pedagógica de uma escola a qual é parte de um sistema ou proposta educacional. Devem incorporar objetivos, metas bem como expectativas dos vários integrantes da comunidade escolar. O principal papel do professor na sala de aula consiste em tomar decisões para promover aprendizagem de seus alunos de forma eficaz e eficiente. Um plano de aula inclui decisões do professor a respeito de: conteúdos estrutura, seqüência e a forma de apresentação das atividades, estímulos e meios a serem utilizados como: estratégias para avaliação, previsão de tarefas extra classe, estudos, projetos e exercícios ou outras atividades para facilitar a aprendizagem e aplicação de conhecimentos.

2.2.5 - Planejamento Político Social

 Responde as questões: “para quê”,“para quem” e com “o quê”, cuja a preocupação central é definir fins,  buscar conceber visões globalisantes e de eficácia.

2.2.6 - Planejamento Operacional

           Se preocupa em responder “o que”, “como” e “com que” tratando prioritariamente  dos meios. Abarca cada técnica isoladamente e  enfatiza a técnica os instrumentos centralizando-se na eficiência e na busca da manutenção do funcionamento, tem sua expressão nos programas, sendo  mais especificamente nos projetos.

2.3 – PLANO

          É a apresentação sistematizada e justificada das decisões tomadas relativas à ação a serem realizadas, é também a conotação de produto do planejamento, é um guia e tem a função de orientar a prática, partindo da própria prática, é flexível, não podendo então ser rígido e absoluto. É um documento utilizado para registro de decisões do que se pensa fazer, como fazer, quando fazer, com que fazer e com quem fazer. Para existir plano é necessário que haja discussões sobre objetivos a que se deseja alcançar.

2.3.1 - Plano Nacional da Educação

 Contém as reflexões políticas educacionais a serem desenvolvidas a certo prazo.

2.3.2 - Plano Escolar

          Contém registros e resultados do planejamento da educação escolar, com as orientações e ligações no projeto pedagógico da escola.

2.3.3 - Plano de Curso
:
           Conforme OLIVEIRA, CLITON CHADWICK, 2002, p. 238, o plano de curso de cada professor reflete ou deve refletir as diretrizes e orientações do sistema de ensino e da escola onde lecionam, tais diretrizes estão expressas no plano de desenvolvimento da escola ou na sua proposta pedagógica. O mesmo é, portanto a organização de um conjunto de materiais que vão ser ensinados em uma instituição educacional durante o período de duração de um curso. É também a sistematização da proposta geral de trabalho do professor em determinada disciplina ou área de estudo. Esse plano define a operacionalização da escola que já está expresso no seu plano curricular, que ao mesmo tempo apresenta a filosofia educacional, objetivos as disciplinas e conteúdos e ainda especificam os recursos humanos e materiais, procedimentos e processos de avaliação. Este plano é um documento onde o professor apresenta sua proposta de trabalho para o ano, semestre ou bimestre, de acordo o combinado entre os professores da escola em que exerce sua função, sendo este o plano de unidade contendo objetivos específicos conteúdos e desenvolvimento metodológico.


2.4 – PROJETO POLÍTICO PEDAGÓGICO

         No conteúdo estudado esclarece sobre programa, que é formado por projetos de determinados órgãos ou setores com tempo definido, Sendo o projeto a antecipação  daquilo que se pretende realizar, dentre os quais está o projeto Político pedagógico da escola. Foi destaque também temas como: procedimento de ensino, composto por objetivos, conteúdos e métodos tendo os mesmos um acentuado significado na área do ensino . Fica claro que objetivos de ensino expressam as transformações que o professor pretende alcançar ou realizar com seus alunos e os conteúdos de ensino não consta somente dos que estão registrados em livros didáticos, mas incluem-se as várias formas de conhecimento que o aluno e professor possuem e vê no dia-a-dia. Tais conhecimentos auxiliam no desenvolvimento do aluno, onde se aplica o procedimento de ensino que são as ações do professor e do aluno, tendo ambos um relacionamento a nível de troca de conhecimento e informações.


2.5 - CONCLUSÃO


          De forma sucinta, conclui-se que o planejamento define onde se pretende chegar, o que deve ser feito. Quando como e em que seqüência, não se deve iniciar qualquer tipo de atividade sem primeiro planejar, refere-se às instituições, organizações, empresas, grupos de trabalho assim como a Educação, sendo o foco principal de nosso estudo. Cabe a cada profissional, seguir corretamente o planejamento curricular da escola, os seus própios planos. Já que planejar é construir uma realidade tão desejada e não somente organizar a realidade existente e mante-la em funcionamento, mas é transformá-la em uma nova realidade. Que os verdadeiros profissionais tornem seus sonhos em realidade ou que no mínimo se aproximem dela ao máximo.




REFERENCIAS BLIBIOGRAFICAS:
SANT’ANNA, Flavia Maria. Planejamento de Ensino. 11 ed. Porto Alegre, RS: sagra, 1986.

CHIAVENATO, Adalberto. Teoria Geral da Administração. 6ª ed. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

CHARDWICK, CLIFTON. Aprender e Ensinar. 4ª ed. São Paulo, Global., 2002.

IPAE. Apostila, Pós-graduação. Planejamento Educacional - Fundamentos Teóricos e Práticos. Palmas-2008. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário